24 de abr de 2011

I want to be someone - Parte 1



Ela não se quer mexer, não quer falar, não quer estar com ninguém. Quer simplesmente ignorar tudo à sua volta, mas não consegue. Quer apagar o que passou, o que sente neste preciso momento. Ela só quer paz, quer-se sentir bem dentro da sua própria pele, mas não consegue. Quer esquecer o que tem visto, o que a tem magoado. Ela finge estar bem talvez para não lhe fazerem perguntas do tipo "Mas o que se passa?" Resposta essa que ninguém iria compreender,o que iriam dizer era "Deixa lá isso, não sejas parva." ou talvez não haja explicação. Ela tenta se distrair mas não consegue ignorar a sensação que tem mas acredita que o amanhã será melhor, mas acorda e sente-se igual. Espera sempre que algo mude.

Mas tal como em outras épocas ela tem fé e acredita que vai melhorar. O amanhã será melhor, pelo menos ela assim o espera.

No dia seguinte quando a vi de manhã estava igual, tentei que se levanta-se perguntei-lhe se queria sair mas ela respondeu: '' Não! Eu não o quero ver....''

Perguntei-lhe se queria ir ver um filme para rir, respondeu: ''Não tenho forças para rir...''

E estes últimos dias de aulas eram quase sempre assim, mas o que me também desagradava era o fato de nao poder fazer nada para que isso mudasse ...


E ela lá acordava e o seu primeiro pensamento era " mais um dia" Lá se levantava e passava o dia a querer fugir, deixar tudo para trás. A querer deixar a sua própria pele. Farta das pessoas que lhe faziam mal e não se importavam com isso. Farta das mentiras que lhe contavam, e que ela feita parva acreditava. Ela não entendia o porque disso. Tentava sempre fazer o melhor. Mas uma coisa que eles não podiam lhe dizer era que ela não se importava. Ela estava sempre lá, mesmo que eles não merecessem. Ela cansou-se de se preocupar e sair magoada. Nunca fora uma rapariga triste e desanimada. Isso ela quer mudar e vai mudar custe o que custar. Embora não saiba por onde começar...

Nenhum comentário:

Postar um comentário