2 de abr de 2011

O grito

Levantei-me, e gritei com todas as minhas forças no alto daquela colina, o meu poderoso grito dizia as palavras que o meu corpo não conseguia mostrar, o meu grito implorava que a saudade não fosse como uma sombra que me perseguia a cada minuto do meu dia, o meu grito implorava que essa mesma saudade não me sufocasse como um buraco negro que nos consome, o meu grito implorava que as recordações não fossem vividas no presente, o meu grito implorava para que deixasse de haver lágrimas e gritos constantes durante a noite, o meu grito implorava que ele deixasse os meus pensamentos, o meu corpo não queria mais sofrimento apenas queria esqueçer, queria que tudo desapareçesse e que isto tudo fosse um pesadelo do qual eu iria acordar depressa ...


Nenhum comentário:

Postar um comentário